Segundo uma matéria publicada pela Agência Brasil (ontem), o Instituto Brasileiro do meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) apreendeu em um mês 5,4 mil cabeças de gado e embargou 19 mil hectares de áreas de desmatamento ilegal na Amazônia.

A Operação do Ibama chamada de Operação Disparada, tem por objetivo combater a prática da pecuária ilegal na região, uma das principais causas do desmatamento da floresta. A ação atua nos estados do Pará, Amazonas e Mato Grosso. Além da apreensão de bovinos, tratores e equipamentos e do embargo de fazendas, o Ibama aplicou R$ 83 milhões em multas por crimes ambientais aos administradores das fazendas embargadas.

A Operação, que não tem data de conclusão de suas ações, também está operando no fechamento de quatro serrarias ilegais e a apreensão de 1,6 mil toneladas de arroz produzido em uma área de desmatamento ilegal. A ação está sendo irredutível com suas práticas, o que tem causado a revolta de algumas pessoas que estão irregulares em suas práticas agrárias.

Alguns municípios como Apuí, Aripuanã e Itaituba, estão na principal mira do orgão, já que são áreas registradas de práticas de desmatamento. Além dos 3 estados citados, a ação também se estende a Porto Velho, em Rondônia, também na mesma situação que as cidades anteriores.

Após um tempo de total ausência da ação efetiva do Orgão, agora ele está atuando de maneira direta e concisa. Não se pode permitir que a natureza seja destruída por um dinheiro que vai ser incluso no PIB.

Секрет