Sou uma gata. E sou preta. Óbvio. Mas Preta é meu sobrenome, na verdade. E Gata, o meu nome. O que fica estranho, porque meu sobre nome também é a minha espécie e a cor do meu pêlo. É como se você leitor fosse chamado de Humano Branco, Ou preto, Ou pardo. Ei! Mas oque estou dizendo? É assim que vocês se chamam não é? Em minhas noites por aí, caçando uns gabirus, já ouvi inúmeras vezes vocês chamarem uns aos outros de Preto, Negro, Gordo, Baixo, Feio, Estranho, e uma série de nomes que eu escrevi em maiúsculo desnecessariamente só pra enfatizar que não são nomes próprios. Mas que acabam praticamente virando.

Eu entendo isso. Sofri muito em minha infancia pois eu era preta. Toda vez que eu passava, as pessoas gritavam; – Olha, um gato preto! Afasta! – Ele dá azar! – Ele é do demonio! Entre outros.

É como dizer que humanos negros são inferiores, gordos são preguiçosos, loiras são burras e etc.

Algum idiota inventou essa história e até hoje eu tomo baldes de água fria e sou posta pra correr no grito por onde ando.

Não encontrei um dono durante a minha infancia, não tive ninguém que me incentivasse a ser melhor. A vida me ensinou a caçar, a matar, a sobreviver. E a digitar posts.

Olha, eu não dou azar, ok? Será que as pessoas poderiam me respeitar do jeito que eu sou? Eu sou preta, e isso é herança genética, meus pais eram gatos pretos muito bonitos, e eu não vou pintar meu pêlo de branco ou raspar ele para que os humanos me aceitem!

Sou uma gata de personalidade forte, e não aceito que me tratem com desprezo. Só porque sou preta.

A verdade é que gostaria de falar mais nesse post, mas todas essas lembranças do passado me afetaram emocionalmente, vou me deitar no pé do sofá.

Gata Preta